Desmistificando o sistema público escolar nos EUA

Photo Credit: genevieveromier - Flickr

 

O americano acredita na escola pública e exerce um papel fundamental na qualidade educacional. Embora os impostos sejam a principal fonte de recursos e investimentos, a qualidade das escolas também é resultado de uma participação ativa dos pais e da comunidade local.

O sistema de escola pública nos Estados Unidos funciona, mas a visão de que é um sistema perfeito por si próprio é um pouco distorcida. Existem escolas excepcionais, excelentes, boas e ruins e no final tudo é uma questão de quanto investimento a mesma recebe e de quão forte é a atuação dos pais e da comunidade local.

Definitivamente o americano acredita no sistema e a escolha de uma instituição pública não é necessariamente financeira, no entanto a decisão de qual escola definitivamente é. A explicação é simples, a definição da compra ou aluguel de um imóvel é totalmente influenciada pelo sistema educacional, uma vez que as crianças utilizam a escola da cidade ou do bairro, dependendo da situação. As escolas públicas também são um chamariz para muitos pais deixarem as capitais e se mudarem para os subúrbios.

E neste contexto, entram dois fatores, o valor das casas e os impostos locais, geralmente recolhidos em forma de impostos de propriedade, uma versão do IPTU do Brasil, que representa uma porcentagem em relação ao valor do imóvel e varia de município para município. Embora os três níveis de governo – Federal, Estadual e Local – contribuam para o financiamento das escolas, o imposto de propriedade (local) é a principal fonte de receita.

A escolha da casa – Na hora da escolha da casa, além das notas e o desempenho das escolas referentes, os pais (ou futuros pais) também avaliam o valor do imóvel e dos impostos locais relacionados às propriedades de interesse, uma vez que eles podem ser extremamente elevados (tudo isso deve contar nos detalhes e descrições das propriedades).

Já parou para pensar por que muitos americanos se mudam quando os filhos saem de casa para a faculdade? Por que pagar um “premium” e não se beneficiar dele, neste momento a escola não é mais um fator de decisão. E por que a Flórida é o principal destino dos aposentados? Não é o clima (embora ajude), a resposta é objetiva: não há impostos estaduais, quanto as taxas locais, o estado da Flórida ainda conta com uma média das mais baixas do país, enquanto New Jersey tem os maiores índices e logo atrás segue o Estado de Nova York.

Em uma análise simplista, uma escola terá uma qualidade maior de acordo com a média de investimento por aluno. Desta forma, vale a pena avaliar quanto do imposto local está sendo revertido para a escola e quais são recursos que a instituição terá para o investimento na qualidade da educação de suas crianças.

O peso do voluntariado – A qualidade do ensino depende de investimento e porque o americano acredita no sistema público e no senso de comunidade, os recursos não vêm somente dos impostos, mas também de uma série de eventos em que os pais têm participação ativa, como exemplo festas abertas à comunidade. E muitos eventos, além da ajuda na realização, os pais ainda compram ingressos, rifas e tentam trazer um maior número de pessoas. E tudo com muito orgulho. E o resultado disso é um incrível profissionalismo no resultado final das peças de teatro, das apresentações, das orquestras e uma lição para as crianças de patriotismo e ativismo.

E mais incrível, é que o conceito de doação e arrecadação de dinheiro não é apenas uma característica das escolas públicas, mas também das instituições privadas. É muito comum a continuidade das contribuições, mesmo depois de formados, principalmente nas universidades.

Os pais podem participar das votações do orçamento e as associações têm participação ativa nas decisões. E todas elas têm apenas um objetivos: arrecadar mais recursos para a escola direcionados para a sua área de atuação. O voluntariado e a prática de contribuir para a sua comunidade são definitivamente conceitos enraizados na cultura americana. O pensamento não é passivo: “eu pago, então devo receber o melhor serviço” (seja por meio de impostos ou por pagamentos diretos), mas sim ativo: “ eu pago, então tenho que me envolver para exigir e garantir o melhor uso dos recursos”.

Daniela K. Stenzel